Permalink

IMG-20160206-WA0000

Permalink

FB_IMG_1454916252948

Permalink

tribos

TRIBOS: Ainda da série Degustação de Pizzas by Rodrigo Silva, no Kafe-Ina, em Santa Elena do Uairen, na quarta-feira, 3/2, o colunista e o Administrador do site www.tribosderoraima.com.br, MÁRCIO COELHO e o colaborador, ESTEBAN FREDERICKS.

DATA

No sábado, 6/2, é DIA DO AGENTE DE DEFESA ANIMAL. E no domingo, 7/2, é DIA DO GRÁFICO.

PACARAIMA

Quem sob a serra de Pacaraima para passar o carnaval? Dizem que é a governadora SUELY CAMPOS.

VIAÇÃO

A empresa de Viação ASATUR é a mais nova proprietária de outra empresa, a RIVALTUR, em operação realizada nesta semana.

ANIVERSARIANTES

Comemora idade nova em Pacaraima no domingo, 7/2: JULIO CEZAR SOUSA DA SILVA, DANIELE SILVA CAMPOS e OSVALDO MERQUIO DA SILVA FILHO.

RESGATE

Uma cadela da raça pitbull sobreviveu cerca de 50 dias sem água e comida em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, segundo Cinthia Fernandes, que resgatou o animal em novembro do ano passado e o levou para casa. Teka, como é chamada, foi deixada amarrada em uma mangueira após o fechamento de um restaurante onde ela vivia.
Pouco mais de dois meses do resgate, a cadela se transformou. À época, pesava 15 kg e agora está com 40 kg. “Ela estava em estado grave e não tinha forças nem para latir. Estava sem nenhum pelo e com os ossos à mostra”, contou Cinthia.

O dono havia deixado o animal amarrado em um matagal, no Bairro Praia Grande, em Várzea Grande. Uma moradora viu o animal e entrou em contato com um policial militar da região, que entrou em contato com Chintia, que se considera. Cinthia Fernandes não pretende colocar Teka para adoção.

A cadela não conseguia latir, não conseguia se defender e quase não conseguia se levantar”, disse Cinthia, cuja casa, no Bairro Pedra 90, em Cuiabá, se tornou um abrigo.

Durante o tratamento, a nova dona gastou R$ 900 com ela. Além dos remédios, teve de se alimentar com uma ração especial, que custa R$ 200 o kg. Teka não deve ser colocada para adoção.

Cinthia cuida de 10 cachorros adultos e seis filhotes, recebe recursos através de doações. A cadela estava com algumas doenças, no útero, doença do carrapato e problemas renais causados pela falta de ingestão de água.
A veterinária que atendeu Teka, Sarah Nunes Zecchi, disse que ela estava desnutrida e com sarna. “Ela é muito guerreira por sobreviver”, avaliou.

Uma pessoa que abandona, explora ou aprisiona um animal em casa pode ser processada e perder a guarda do bicho. A Lei 9.605 de 1998 de proteção aos animais é federal e, de acordo com o artigo 32, abuso, maus-tratos e mutilação em animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos pode gerar pena de três meses a um ano de prisão.

MT_várzeagrande_teka_antes_depois
Imagem mostra o antes e depois de Teka, quando foi resgatada com 15 kg e depois com 40 kg.
Foto – Cinthia Fernandes/ONG Anjos Peludos.

ANÁLISE

O autor Antonio Teixeira de Barros analisa as representações sociomediáticas sobre o ambiente rural no Brasil e em Portugal, a partir de dois pontos de vista específicos: o rural degradado e o rural idealizado, no artigo “O rural mediatizado: análise comparada Brasil-Portugal”. A pesquisa foi realizada com base na revisão sistemática de estudos acadêmicos sobre mediatização ambiental, história das ideias ecológicas, sociologia da comunicação e as ciências sociais do ambiente.

Saiba mais: http://www.scielo.br/scielo.php…

MORRICONE

Um asteroide descoberto por astrônomos do observatório de Campo Catino, em Frosinone, foi batizado de “Morricone” em homenagem ao músico italiano Ennio Morricone, que concorre ao Oscar de melhor trilha sonora pelo filme “Os Oito Odiados”, de Quentin Tarantino.

O asteroide, inicialmente chamado de 2005QP51, recebeu a autorização do Minor Planet Center para homenagear o artista.

Com diâmetro de dois quilômetros, ele foi descoberto em 27 de agosto de 2005 por Franco Mallia e Alain Maury, na principal faixa de objetos entre Marte e Júpiter.

Segundo a União dos Astrônomos Italianos (UAI), a ideia é apoiar a candidatura de Morricone na premiação mais famosa do cinema mundial e uma maneira de homenagear “um dos mais famosos compositores de trilhas sonoras de filmes em um século”. Em sua trajetória, o italiano já criou músicas para mais de 400 filmes.

MÁSCARAS

Um folião com uma máscara enorme fazendo alusão ao agente da Polícia Federal Newton Ishii, que aparece na maioria das prisões e apreensões da Lava Jato, causou frisson em cima do trio de Tomate, em Salvador, na sexta-feira, 5/2.

Animado, o folião fantasiado dançou todas e ainda tirou selfies com o público.

A máscara do “Japonês da Federal” foi a mais vendida do Carnaval. Ele ainda serviu de inspiração para uma série de marchinhas e memes nas redes sociais.

Além do japonês, as máscaras do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e de Wesley Safadão também estão com tudo.

RECLAMAÇÕES

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou a lista de planos de saúde com mais reclamações no país. A Unimed Paulistana é a operadora de grande porte com maior índice. A Unimed-Rio e a Unimed Norte/Nordeste ficaram no segundo e terceiro lugares, respectivamente.

No ranking das 20 operadoras mais reclamadas, essas e outras unidades do Sistema Unimed ocupam, juntas, oito posições.

O Índice Geral de Reclamações (IGR) da ANS se refere ao mês de dezembro, e mostra o número médio de reclamações para cada 10 mil clientes nos três meses anteriores. O cálculo para a elaboração do ranking leva em conta a maior frequência de reclamações. Assim, não necessariamente as empresas com mais clientes ficam nas primeiras posições somente pelo maior número de beneficiários.

A ANS decreto, em setembro de 2015, a venda compulsória da carteira de clientes da Unimed Paulistana. No mesmo mês, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado entre o Sistema Unimed, o Procon-SP, os Ministérios Públicos Estadual e Federal e a ANS, determinando que as operadoras Central Nacional Unimed, Unimed Seguros e Unimed Federação do Estado de São Paulo (Unimed Fesp) oferecessem planos de saúde aos beneficiários de planos individuais, familiares e coletivos empresariais (com menos de 30 pessoas) da Unimed Paulistana. O TAC também determinou que essas unidades da Unimed deveriam conceder aos clientes da Paulistana descontos de 25% em relação ao preço que seria praticado em planos vendidos a novos clientes.

Os problemas com a operadora não terminaram. Em novembro, a ANS definiu que a portabilidade poderia ocorrer não só aos planos da Unimed incluídos no TAC, mas a outros. E no início deste mês, a agência chegou a decretar o fechamento da Unimed Paulistana. Contudo, a Justiça Federal suspendeu a decisão após a operadora entrar com ação alegando que o fechamento prejudicaria o mercado.

Por sua vez, a Unimed do Brasil informa que as cooperativas do Sistema Unimed registram índice de reclamação abaixo da média do mercado e que, em 2015, 54% das 283 operadoras do Sistema que foram analisadas pelo Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) atingiram a faixa mais alta da avaliação, realizada pela própria ANS e composta por fatores relacionados à assistência prestada aos clientes, indicadores de satisfação, estrutura e operação e aspectos econômico-financeiros.

A Unimed do Brasil reforçou que a liquidação extrajudicial da Unimed Paulistana foi suspensa por meio de ação cautelar movida pela Unimed Paulistana e disse ainda que cada operadora do Sistema Unimed possui gestão administrativa autônoma e independente.

Veja o ranking de reclamações:
1º lugar
UNIMED PAULISTANA SOCIEDADE COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO (301337) 97,01
2º lugar
UNIMED-RIO COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO DO RIO DE JANEIRO (393321) 31,03
3º lugar
UNIMED NORTE/NORDESTE-FEDERAÇÃO INTERFEDERATIVA DAS SOCIEDADES COOPERATIVAS DE TRABALHO MÉDICO (324213) 15,50
4º lugar
UNIMED DO ESTADO DE SP – FEDERAÇÃO ESTADUAL DAS COOP. MÉDICAS (319996) 14,41
5º lugar
ASSOCIAÇÃO DE BENEFICÊNCIA E FILANTROPIA SÃO CRISTOVÃO (314218) 9,59
6º lugar
GOLDEN CROSS ASSISTENCIA INTERNACIONAL DE SAÚDE LTDA (403911) 6,00
7º lugar
UNIMED SEGUROS SAÚDE S/A (000701) 5,23
8º lugar
SUL AMERICA COMPANHIA DE SEGURO SAÚDE (006246) 5,18
9º lugar
CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL (346659) 5,15
10º lugar
BIOVIDA SAÚDE LTDA. (415111) 5,03
11º lugar
AMIL ASSISTÊNCIA MÉDICA INTERNACIONAL S.A. (326305) 4,99
12º lugar
SEISA SERVIÇOS INTEGRADOS DE SAÚDE LTDA. (338362) 4,98
13º lugar
CAIXA SEGURADORA ESPECIALIZADA EM SAÚDE S/A (418072) 4,79
14º lugar
CAIXA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE – CABERJ (324361) 4,67
15º lugar
SANTAMALIA SAÚDE S/A (339245) 4,54
16º lugar
UNIMED-SÃO GONÇALO – NITERÓI – SOC.COOP.SERV.MED E HOSP LTDA (343731) 4,34
17º lugar
GEAP AUTOGESTÃO EM SAÚDE (323080) 4,16
18º lugar
UNIMED GRANDE FLORIANÓPOLIS-COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO (360449) 3,97
19º lugar
CENTRAL NACIONAL UNIMED – COOPERATIVA CENTRAL (339679) 3,89
20º lugar
UNIMED DE FORTALEZA SOCIEDADE COOPERATIVA MÉDICA LTDA. (317144) 3,83

JURISPRUDÊNCIA

Os conselhos regionais de Veterinária não tem autoridade para proibir que os profissionais da categoria façam qualquer tipo de trabalho social. A jurisprudência foi estabelecida pelo Superior Tribunal de Justiça, em 2013, no julgamento de um caso de Santa Catarina. A discussão sobre o tema voltou à tona na terça-feira (2/2), depois que o Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) de São Paulo impediu que o profissional Ricardo Fehr Carmargo fizesse consultas e castrações de graça.

O ministro Og Fernandes, relator do caso catarinense no Superior Tribunal de Justiça, manteve a decisão da primeira instância, afirmando que a sentença “contém fundamentos de índole constitucional e infraconstitucional, qualquer deles suficiente para manter o julgado”.

Na Seção Judiciária de Florianópolis da Justiça Federal, o juiz citou o descaso do poder público com a situação dos animais abandonados e evocou a Constituição, que estabelece o direito ao meio ambiente equilibrado. Além disso, ressaltou que a lei que regula a atuação dos conselhos veterinários não dá direito a eles de comandar as atividades de controle populacional de cães e gatos.

“Seria necessário montar equação matemática para visualizar a imensidão de indivíduos das espécies canina e felina que poderiam advir a partir de duas ou mais ninhadas ao ano, com início de vida fértil desde tenra idade e por muitos anos. Nesse contexto, acentua-se a relevância social, sanitária e ambiental das campanhas de controle populacional de animais domésticos (em especial quanto aos animais que vivem nas ruas ou estão sob a guarda de famílias de baixa renda), inclusive com esterilização cirúrgica, associada à educação para guarda consciente e responsável de animais”, escreveu.

No caso mais recente, de São Paulo, o veterinário decidiu expor sua situação ao resto da sociedade. Ao ser proibido de continuar com o serviço gratuito, Camargo gravou um vídeo relatando a situação e publicou nas redes sociais. Rapidamente causou comoção, com mais de sete milhões de visualizações.

Pelo estatuto da profissão, o serviço gratuito só é permitido em casos de utilidade pública, e não pode ser feito sozinho. Em nota, o conselho esclareceu que ações desse tipo são aquelas feitas por entidades sem fins lucrativos, como ONGs, instituições públicas ou entidades e empresas a elas conveniadas.

“Vai ser aberto um processo ético, ele vai ser notificado, vai ter ampla defesa para se justificar e depois nós vamos ver dentro de uma sessão de especial de julgamento ético se ele tem culpa ou não. Tem diversas penalidades, até a cassação do exercício profissional”, explicou o presidente do CRMV de São Paulo, Mário Eduardo Pulga.

Reserva de mercado inexistente

A posição do STJ é compartilhada pelo advogado Eduardo Vital Chaves, sócio e responsável pela área de Contencioso Cível Empresarial, Administrativo e Regulatório do escritório Rayes & Fagundes Advogados Associados.
Ele entende que o veterinário pode tomar medidas para regularização como vínculo a uma sociedade civil, entidade, ONG ou instituição de utilidade pública para pleitear apoio e verbas. E, assim, afastar a ameaça de suspensões. Porém, esse passo não é obrigatório. Segundo o advogado, o conselho busca evitar a chamada captação de clientela. “Mas, convenhamos, a reserva de um mercado que não tem condições de gerar uma receita palpável não é coerente”, comenta.

Para Marcus Vinicius Macedo Pessanha, sócio do escritório Nelson Wilians e Advogados Associados, a regulação do CRMV visa o interesse público, mas é preciso observar o outro lado. “O excesso de animais doentes e abandonados afronta o senso comum e o sentimento de compaixão inerente ao ser humano. Impedir um profissional de atuar caritativamente na redução do sofrimento desses animais é uma distorção da atividade regulatória, que está sendo exercida de forma contrária ao interesse público”, diz.

DRONES

O cineasta norte-americano Mark Devries utilizou um veículo aéreo não tripulado – os famosos drones – para registrar o que todos nós já sabemos, mas raramente podemos comprovar: as grandes fazendas de criação e abate de animais foram transformadas em fábricas – poluentes e desumanas, tratando com crueldade assombrosa os animais, em nome do lucro desenfreado e da eficiência.

Como diz o próprio Mark, no que diz respeito ao tratamento oferecido aos animais, nos comportamos como nazistas.

drones
Fotos: Mark Devries
O drone de Mark sobrevoou e filmou uma das “fábricas” da Smithfield Farms, a maior produtora de carne suína do mundo. A empresa possui mais de 2000 fazendas de criação de porcos somente no estado americano da Carolina do Norte – cada uma com milhares de porcos sendo “criados”.

Por dia, dezenas de milhares porcos são abatidos somente pela Smithfield Farms, em condições que, como mostra o registro em vídeo de Mark, são capazes de tirar nosso sono.

Entre outras coisas, pode se ver um enorme lago vermelho, do tamanho de quatro campos de futebol, composto por fezes e urina desses animais. Atrás dos lagos, galpões onde esses milhares de animais – dóceis, inteligentes e inocentes porcos – “vivem”, amontoados por meses de tal forma que muitas vezes não conseguem sequer se mover.

Quando esse lago atinge seu limite e ameaça transbordar, funcionários da empresa espalham o excesso borrifando a venenosa mistura pelos campos ao redor do local, atingindo, através do vento, inclusive as casas de moradores próximos. Como não poderia deixar de ser, a população ao redor é composta por negros e pobres, que, além de não poderem abrir as janelas ou muitas vezes sair de suas casas – de tão insuportável que é o cheiro ou a “chuva” tóxica que lhes cobre eventualmente -, ainda pagam com a própria saúde por tais práticas.

Pois são diversos os estudos que mostram o aumento da incidência de asma e outros problemas respiratórios em crianças moradoras da região, assim de pressão alta e problemas cardíacos em adultos. Não é exagero algum concordar com o cineasta quando ele diz que tais procedimentos estão entre “os mais bizarros e perturbadores fenômenos ambientais que já ameaçaram a América” – e o mundo.

O vídeo já foi visto mais de 4 milhões de vezes e, para se ter certeza de que tal processo tem que mudar e se humanizar, basta ter olhos pra ver – e um coração.

BOLETIM ALE-RR

O “Denúncia Virtual” é um serviço de cadastro de denúncias sobre alguma irregularidade ou descumprimento das normas contidas no Código de Defesa do Consumidor, bem como práticas abusivas praticadas por empresas que fornecem produtos ou serviços. Consumidores que se sentirem lesados já podem utilizar a ferramenta que está disponível no site da Assembleia Legislativa de Roraima.

O endereço da Assembleia na Internet é www.al.rr.leg.br. O link do Denúncia Virtual fica no canto direito da página. Para efetuar a denúncia, é necessário o preenchimento de um cadastro com informações como CPF e e-mail. A denúncia pode ser anônima.

Dois funcionários foram disponibilizados para receber as demandas on-line, e as respostas sobre as providências serão enviadas para o e-mail cadastrado pelo consumidor.

O Procon Assembleia também recebe denúncias e tira dúvidas pelos telefones: 4009-5620, 4009-5616 e 4009-5617, e atende das 7h30 às 18h de segunda a sexta-feira no prédio da Assembleia Legislativa. Dúvidas e sugestões podem ser encaminhadas ao e-mail: proconassembleia@al.rr.gov.br.

ARTIGO

Campeonatos em excesso

Há umas cinco décadas existiam apenas os campeonatos estaduais. Os clubes sobreviviam deles e de amistosos. Tanto que o grande mérito dos maiores clubes eram as excursões nacionais, pelas regiões menos desenvolvidas e internacionais, com participação nos torneios de verão da Europa e em pequenos torneios pelo país afora. Vencer o Ramon de Carranza, Tereza Herrera e outros era considerado um grande feito para os grandes clubes brasileiros.
Depois veio a Copa do Brasil nos anos sessenta, com poucos jogos, com fases iniciais por regiões. Os campeões de cada região decidiam o título nacional. Em 1971 foi criado o Campeonato Nacional que, no decorrer do tempo, foi sofrendo modificações, até chegar nos moldes atuais.

A Taça Libertadores da América começou com o mesmo formato da Liga dos Campeões da Europa. Era bem enxuta. Bem atrativa. Começou com a participação dos campeões de cada país, depois se acrescentou o vice. Aumentaram para 32 equipes. Mesmo assim é um campeonato motivador.

Ocorre que não pararam de criar campeonatos e o efeito principal foi torná-los todos muito chatos.
Um mesmo time grande hoje pode disputar os campeonatos Estadual, Primeira Liga, Nacional e Copa do Brasil; Taça Libertadores, Supercopa das Américas e Mundial de Clubes. E são os próprios clubes que reivindicam e depois reclamam de excesso.

Os grandes times se enfrentam constantemente e jogos que deveriam ser clássicos importantes passam a ser jogos cotidianos e desmotivados. O torcedor nem decora mais quais foram os jogos por esse ou aquele campeonato.
A televisão deixou de mencionar com antecedência quais os jogos transmitidos e nem tem mais nenhum tempo de introdução, de comentários antes das partidas; estas não são analisadas pelos comentaristas. Ficam apostando palpites para ambos os times e ainda reforçam que tinham afirmado isso e aquilo para enaltecer a condição de gurus, de antevisores. Eles deveriam analisar o que ocorre na partida, não dizer que os técnicos deveriam fazer isso e aquilo. A vitória só pode ser para um, o que torna impossível a sugestão para os dois.

Exageraram nos campeonatos para um clube só; a televisão mostra jogos todos os dias times muito fracos, os times não seguram nenhum jogador que interesse a qualquer divisão da Europa, Japão, China ou de qualquer outro lugar e fica apenas o que não interessa lá fora. E como resultado, o nosso futebol está acabando na técnica e até na expectativa do brasileiro.

É preciso sermos mais criativos com nossos próprios métodos, pararmos de copiar literalmente a Europa, pois a cultura e as condições socioeconômicas são bem diferentes. E um grande clube deveria disputar no máximo três competições, mais o Mundial de Clubes, no caso de vencer a Libertadores.

Pedro Cardoso da Costa
– Interlagos/SP
Bacharel em direito

OBITUÁRIO

Com pesar informamos e registramos o falecimento do roraimense SEBASTIÃO ROSAS DOS SANTOS, mais conhecido como tio NEM…

O roraimense era o filho homem mais novo do casal formado pelo paraibano SEVERINO GONÇALVES DOS SANTOS e da roraimense CLOTILDE ROMÃO ROSAS, ambos falecidos.

O falecimento foi na madrugada desta sexta-feira, 5/2, em Boa Vista, capital do Estado de Roraima.

SEBASTIÃO ROSAS DOS SANTOS era casado com a senhora PETRONILHA LIRA DOS SANTOS, membro de tradicional família roraimense. Partiu deixando seus filhos GONZAGA, FRANCISCA, MARLENE, ANILDO (Pescoço) e PETRÔNIO, todos LIRA DOS SANTOS.

TIO NEM era pecuarista e morador há tempos na região do Murupú.

Que Deus conforte a sua família e amigos nessa hora de partida. Seu corpo está sendo velado na Funerária Shalon e sepultamento será nesta sexta-feira, às 16h.

Permalink

amarildoe

AMARILDO TEIXEIRA LOPES e sua bela esposa NELMA COSTA também prestigiando a degustação de pizzas deliciosas by RODRIGO SILVA, no KAFÉ-INA RESTAURANT em Santa Elena do Uairen, na quarta-feira, 3/2.

Foto – Acervo Pessoal

CARNAVAL EM SANTA ELENA – CIRCUITO FECHADO

O KAFÉ-INA RESTAURANT, localizado dentro dos limites das Cabañas Friednau, em Santa Elena do Uaire promoverá na segunda-feira (8/2) e terça-feira, 9/2, respectivamente, baile de carnaval e claro muito calipso, com o músico LUIS MORENO, sempre a partir das 19 h…

O evento será destinado a grupos limitados a 30 pessoas.

A entrada terá um custo módico de BF$ 6.000 e o participante terá direito a um jantar com um prato mexicano com torradas mais sobremesa de coquetel de frutas.

Também haverá na programação o nosso famoso trenzinho. As bebidas alcóolicas serão pagas a parte.

Mais informações pelo whatssap (0414 886 9270), com a senhora INA ou através do facebook do point: https://www.facebook.com/profile.php?id=100009515667570&fref=ts

Permalink

monicae

Degustando as deliciosas pizzas by Rodrigo Silva, no Kafé-Ina Restaurant, em Santa Elena do Uairen, na quarta-feira, 3/2, as queridas FABÍOLA SANTOS e MÔNICA VELOSO.

Foto – Acervo Pessoal