Dos políticos alvos de abertura de inquérito por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), os presidentes do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e do PMDB, senador Romero Jucá (RR), são os que acumulam o maior número de pedidos de investigações, cinco ao todo. Eles foram citados nos depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato…

0
161

NOTÍCIAS NACIONAIS

MAIS, MAIS…

Dos políticos alvos de abertura de inquérito por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), os presidentes do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e do PMDB, senador Romero Jucá (RR), são os que acumulam o maior número de pedidos de investigações, cinco ao todo. Eles foram citados nos depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato.

Juntamente com seu filho, Rodrigo de Holanda Menezes Jucá, o senador é alvo de um terceiro inquérito no qual são apontadas irregularidades com o objetivo de a Odebrecht ver aprovada outra legislação favorável a seus interesses. Para isso, o parlamentar teria solicitado doações a seu filho, que concorria ao cargo de vice-governador de Roraima, no valor de R$ 150 mil.

Em um dos despachos que coloca o maior número de parlamentares do PMDB em investigação, Fachin aceitou inquérito contra o presidente do Senado, Eunício Oliveira, o líder do partido na Casa, Renan Calheiros, o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o deputado Lúcio Vieira Lima, além de Jucá. O Ministério Público Federal pediu para investigar os parlamentares por supostamente participarem de um esquema onde receberam propina para aprovar projetos legislativos de interesse da empresa.

Na decisão, Fachin determina o prazo de 30 dias para que as autoridades policiais atendam às diligências específicas e o levantamento do sigilo dos autos. A decisão foi assinada eletronicamente pelo relatoria na última terça-feira (4/7).

Contra o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros, Fachin também aceitou o inquérito em que ele é investigado junto com seu filho, o governador de Alagoas, Renan Filho, e o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE). De acordo com o Ministério Público, o Grupo Odebrecht teria disponibilizado R$ 500 mil ao senador Renan Calheiros, após relatos de que, por meio do pagamento de propina a agentes públicos, teria sido firmado um acordo entre as empresas que participariam da obra de canal no sertão alagoano. A denúncia foi embasada nos acordos de delação premiada de ex-executivos da empreiteira Odebrecht, como Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Cláudio Melo Filho e Fabiano Rodrigues Munhoz.
Jucá e Renan são alvo de mais um inquérito aberto pela Suprema Corte, por supostamente terem recebido R$ 5 milhões após negociação entre Marcelo Odebrecht e o então ministro da Fazenda Guido Mantega.

O também senador Valdir Raupp será investigado pelo suposto recebimento de propina para contribuir com irregularidades relativas às obras da Hidrelétrica de Santo Antônio.

Segundo o Ministério Público, a Odebrecht e a construtora Andrade Gutierrez assumiram o compromisso em destinar R$ 20 milhões para conferir sustentação política a funcionários da empresa Furnas. Assim como em outros despachos, o ministro do STF dá o prazo de 30 dias para diligências policiais.

Sobre Garibaldi Alves Filho, que teve pedido de investigação feito por conta do suposto recebimento de “vantagens não contabilizadas” durante a campanha eleitoral de 2010, Fachin pediu que Janot voltasse a se manifestar. Segundo o despacho do ministro do Supremo, o procurador-geral da República deverá opinar sobre “eventual extinção da punibilidade do delito narrado”. Por meio do chamado Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, que de acordo com a Força-Tarefa da Lava Jato era dedicado exclusivamente ao pagamento de propinas, os investigadores apontaram que Garibaldi recebeu R$ 200 mil em doações, divididos em duas parcelas.

O mesmo despacho foi feito pelo relator da Lava Jato quanto ao pedido do Ministério Público Federal para investigar a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP).

_____________________________________________________________________________

ABERTA

O Ministério do Turismo anunciou na terça-feira (11) que as companhias aéreas nacionais poderão abrir 100% seu capital ao investimento externo. Atualmente, as empresas estrangeiras só podem participar em até 20% de uma companhia brasileira.

A nova permissão se dará através de uma mudança do Código Brasileiro de Aeronáutica, que deverá ser feita por uma medida provisória que foi assinada ainda na terça pelo presidente Michel Temer.

_____________________________________________________________________________

DEMORA

Normalmente as empresas do setor de cobrança e marketing trabalham com envios de mala-direta. Há endereços e CEPs que possuem alta probabilidade das encomendas não serem entregues. Segundo um estudo realizado pela Unitfour, empresa brasileira referência em fornecimento de dados, o Estado do Paraná tem a maior incidência de risco na entrega do Sedex, com 40%, seguido por Rio de Janeiro, que registrou 31%. O PAC é outro serviço postal que também possui alto índice de risco em ambos os estados – 40% no PR e 30% no RJ.

Em outro dado revelado pelo relatório, São Paulo aparece como o estado que possui a maior incidência de risco na entrega por CEP, com 52%, seguido por Rio de Janeiro e Minas Gerais, com 23% e 12%, respectivamente.

Por outro lado, a Remessa Expressa, Talão ou Cartão, PAC e Sedex em que o pagamento é realizado no momento da entrega, são modalidades com o menor índice de risco, todas com 6%.

_____________________________________________________________________________

DESCONTOS

Uma grande parceria acaba de ser firmada entre a Meliá Hotels International e a empresa TIME FOR FUN (T4F), garantindo descontos para os hóspedes até 30 de junho de 2017. Os clientes que se hospedarem nos hotéis Meliá Ibirapuera, Meliá Jardim Europa, Meliá Paulista, TRYP Berrini, TRYP Higienópolis, TRYP Iguatemi, TRYP Itaim, TRYP Jesuíno Arruda, TRYP Nações Unidas, TRYP Paulista e TRYP Tatuapé, localizados em São Paulo, terão disponível um cupom de 10% de desconto na compra de um ingresso inteiro para assistir, durante ou após o período de hospedagem, ao fenômeno musical “Les Misérables”.

_____________________________________________________________________________

MIMO

Inspirada pelo relançamento do filme A Bela e a Fera a joalheria Reisman desenvolveu o anel Belle, uma joia usual, delicada e feminina.

O design da joia foi pensado justamente para simbolizar a rosa encantada do filme: quando visto de lado, o rubi e os diamantes do anel formam a flor.

Além de ser uma opção perfeita de presente para debutantes, a joia também pode ser utilizada como anel de noivado para namoradas que são apaixonadas pelo filme. O anel pode ser adquirido através do site www.reisman.com.br