ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO, natural de Pelotas (RS), foi criado em Petrolina (PE). É Engenheiro Agrônomo formado na Universidade Federal de Pelotas, Faculdade Eliseu Maciel, possui Mestrado em Sistema de Produção Agrícola Familiar. Já trabalhou em diversos projetos, entre os quais: Agricultura Urbana (Hortaliça sem Solo). Mora em Boa Vista desde 2011. Considera-se um grande entusiasta da Fruticultura Tropical, como forma de desenvolvimento e bem-estar social. Atualmente trabalha no projeto Cupuaçu Forte, com atuação também no município de Pacaraima…

0
180

 

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO, natural de Pelotas (RS), foi criado em Petrolina (PE). É Engenheiro Agrônomo formado na Universidade Federal de Pelotas, Faculdade Eliseu Maciel, possui Mestrado em Sistema de Produção Agrícola Familiar. Já trabalhou em diversos projetos, entre os quais: Agricultura Urbana (Hortaliça sem Solo). Mora em Boa Vista desde 2011. Considera-se um grande entusiasta da Fruticultura Tropical, como forma de desenvolvimento e bem-estar social. Atualmente trabalha no projeto Cupuaçu Forte, com atuação também no município de Pacaraima.

TR – O que é o projeto Cupuaçu Forte?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – É um projeto que foi idealizado pela pesquisadora da Embrapa Dra. Hyanameyka Evangelista Lima Primo, que compõe uma diversidade de ações com o objetivo de alavancar o desenvolvimento da cultura do cupuaçu e diminuir a severidade de uma doença denominada “Vassoura-de-Bruxa”, que ocorre em Pacaraima, assim como em outras áreas do Estado. O projeto é realizado pela Aliança de Integração e Desenvolvimento das Comunidades Indígenas de Roraima – ALIDCIRR em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias – Embrapa, que também é responsável pela organização dos eventos e ações do projeto. Conta com o patrocínio da Petrobras através do programa socioambiental e apoio da prefeitura de Pacaraima, SEBRAE, UERR e UFRR.

TR – O projeto então é patrocinado pela Petrobras?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – Sim. A Petrobras possui uma política de desenvolvimento socioambiental que financia ações como essa.

TR – Essa doença “Vassoura-de-Bruxa” ocorre no estado de Roraima como um todo?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – O cupuaçu é uma cultura bastante cultivada por agricultores familiares e está presente nas regiões úmidas de florestas, tanto na zona da mata aqui na serra de Pacaraima, como no sul do estado de Roraima. É um fungo que penetra na planta, causando superbrotamento nos ramos, com consequentemente seca, tornando o ramo com aspecto similar a uma vassoura seca, prejudicando a produção.

TR – O projeto possui um escritório em Pacaraima?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – Não. Estamos construindo uma unidade para o processamento do fruto, que ficará localizado na feira do produtor Bento Brasil, que será utilizado para fabricar doces, geleias e outros produtos…

TR – É a Alidicir que recebe os recursos desse projeto Cupuaçu Forte em Pacaraima?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – Sim, a Alidicir recebe os recursos em uma conta específica para recebimento do recurso do projeto, e os gastos são realizados atendendo o cronograma de ações e a planilha financeira que foi proposta junto com projeto ao ser elaborado pela equipe da Embrapa Roraima, que é um outro ator/parceiro na realização do projeto Cupuaçu Forte.

TR – Quem mais atua como parceiro no projeto Cupuaçu Forte?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – A Prefeitura Municipal de Pacaraima, SEBRAE, UERR e UFRR.

TR – E qual é a periodicidade da vinda dos técnicos para atender aos participantes?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – Depende. Estamos vindo com muita frequência. Semanalmente, de três a quatro dias, por causa da obra na Feira do Produtor, também tem uma unidade demonstrativa, que vamos mostrar o uso da adubação verde. Mas no geral, são realizadas visitas técnicas a cada 15 dias.

TR – O município de Pacaraima possui potencial para essa cultura do plantio de cupuaçu?

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – Sim. Possui um potencial muito grande. O projeto não visa só disponibilizar recurso em si, mas uma estrutura e implantar conhecimentos que possam ser assimilador por uma maior número de pessoas, e com isso alavancar o cultivo desta cultura e a fabricação de subprodutos como forma de incentivar a geração de renda e oportunidade de trabalho para as mulheres de produtores.

TR – Roraima é:

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO – “A joia do Norte. Um vaso aberto onde tudo se cultiva, desde que devidamente preparado.”

TR –Uma mensagem para quem queira participar do projeto Cupuaçu Forte:

ANTÔNIO ANTERO RIBEIRO DE ALBUQUERQUE NETO –“O projeto é uma ideia. As pessoas podem se apoderar, acolher como sua. Ensinamos muitas coisas, como por exemplo, fazer mudas, controlar doenças, enxertar, adubar, podar, produzir doces… O projeto é movimentar a economia local, gerar oportunidade de trabalho, e expandir a cultura do cupuaçuzeiro.

Para mais informações basta acessar www.cupuacuforte.com.br