NOTÍCIAS NACIONAIS – Uma grave denúncia foi enviada na manhã de terça-feira (07/08). Uma mulher teria agredido uma cadela com uma paulada nas costas. O ataque foi tão brutal que, aparentemente, fraturou a coluna do animal, já que a cadela não consegue mais se locomover…

0
556

NOTÍCIAS NACIONAIS

RASTREAMENTO

Desde quarta-feira, 08 de agosto, passou a ser obrigatório que produtores ou responsáveis pela venda de vegetais frescos forneçam ao consumidor informações padronizadas sobre a procedência dos produtos.

De acordo com a Instrução Normativa Conjunta nº 2 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde (Anvisa), o produtor deve informar o endereço completo, nome, variedade ou cultivar, quantidade, lote, data de produção, fornecedor e identificação (CPF, CNPJ ou Inscrição Estadual). A informação deve constar no próprio produto ou nos envoltórios, caixas, sacarias e outras embalagens.

Aplicada em todo o território nacional, a norma permite que a identificação pode ser realizada por meio de etiquetas impressas com caracteres alfanuméricos, código de barras, QR Code, ou qualquer outro sistema de forma única e inequívoca. Um dos principais objetivos da norma é assegurar ao consumidor produtos vegetais sem irregularidades no uso de agrotóxicos e contaminantes.

Os padrões de identificação da GS1 como, por exemplo, o código de barras, as etiquetas inteligentes (EPC/RFID) e os códigos bidimensionais propiciam a rastreabilidade e podem armazenar informações adicionais de um produto como data de produção, data de validade, número de lote e outras informações.

Há tecnologias que auxiliam a missão de coletar de forma automatizada os dados desde a origem dos produtos. O GS1 DataBar, código de barras bidimensional de dimensões reduzidas e com maior capacidade de armazenar dados, permite identificação do produto, além de controle e número do lote e da data de validade de cada item. O GS1 Databar pode identificar frutas, legumes e verduras, e pode ser aplicado em espaços limitados, obtendo ganho no desempenho de leitura dos produtos identificados. A outra opção é o GS1-128, código de barras usado na cadeia logística para a identificação de caixas e páletes, que pode conter todas as informações variáveis, como a identificação única e inequívoca do produto com a utilização do GTIN-Número Global do Item Comercial, data de produção, data de validade, número de lote.

________________________________________________________________________

ESPORTE

Militão, Liziero, Luan, Shaylon, Araruna, Paulinho, Brenner, Lucas Kal e Caique.

Todos esses jogadores foram utilizados pelo técnico Diego Aguirre nas 17 rodadas iniciais da Série A e ajudaram o tricolor a atingir o topo na tabela de classificação.

Coordenador técnico das categorias de base do São Paulo desde março de 2017, Pedro Smania enaltece o fato de o tricolor ter chegado na liderança do Brasileirão tendo utilizado muitos jogadores formados no clube.

Ainda de acordo com Smania, algo que vem sendo fundamental para esse aproveitamento dos atletas da base é a boa comunicação com o grupo gestor do futebol profissional, que conta com nomes de peso, entre eles: Raí, Lugano e Ricardo Rocha.

Tendo conquistado títulos importantes desde que chegou ao clube, entre eles: Copa do Brasil Sub-20 e Taça BH Sub-17, Pedro Smania valoriza também o processo de transição que vem sendo executado no São Paulo Futebol Clube.

Foto – Divulgação

________________________________________________________________________

MAUS-TRATOS

Uma grave denúncia foi enviada na manhã de terça-feira (07/08).

Uma mulher teria agredido uma cadela com uma paulada nas costas. O ataque foi tão brutal que, aparentemente, fraturou a coluna do animal, já que a cadela não consegue mais se locomover.

Um vídeo gravado pelo denunciante mostra o sofrimento do animal que foi jogado próximo a um ponto de mototáxis na Travessa Bento Gonçalves, Alto da Aliança, em Juazeiro (BA).

A cadela ainda está no local agonizando, segundo a denúncia.

O leitor que entrou em contato conosco ligou para a prefeitura e foi informado que o órgão não se responsabiliza por casos de maus-tratos a animais. O denunciante, que preferiu não se identificar, tentou contato com a Polícia Civil, mas não obteve êxito.

Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime. A pena é de detenção e pode variar de três meses a um ano, e multa.

Caso o ato resulte na morte do animal, a pena é aumentada de um sexto a um terço.

________________________________________________________________________

LAZER

A zona sul de São Paulo ganhou no sábado, 11/08, uma nova e emocionante alternativa de lazer: o Wind up, simulador de queda livre que permite vivenciar toda a sensação de um voo de paraquedas, só que dentro de um espaço controlado e com ventos de até 270 km/h.

Instalado na Avenida Ricardo Jafet, 1.730, esquina com a Rua Vergueiro, o equipamento ocupa área de 650 m² e é considerado, segundo especialistas e atletas de paraquedismo, o melhor túnel de vento móvel do mundo.

Sua estrutura consiste em um túnel de vento com 17 metros de altura, com um tubo transparente e telas de segurança onde são feitas as manobras, sempre com o acompanhamento de profissionais. Alimentado por duas potentes turbinas, o tubo recebe ventos verticais de até 270 km/h, simulando a queda livre de um salto de paraquedas.

Para viver a experiência, o usuário recebe macacão e capacete especiais. Mas antes de entrar no túnel, é submetido a uma aula teórica e prática, com dicas necessárias para um voo seguro e divertido. A experiência, inclusive dentro da câmara de voo, é liderada em tempo integral por instrutores experientes.

O Wind up está apto a receber adultos com até 150kg e crianças a partir de 5 anos.

Quem tiver interesse em assistir a demonstrações de voos feitas por paraquedistas pode visitar o espaço gratuitamente nos dias 18 e 19/8, quando haverá sessões às 11 e 16 horas.

________________________________________________________________________

ARTIGO

Dicas para se tornar uma pessoa segura

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro

Uma pessoa segura é aquela que está abrigada do perigo ou riscos, por considerar que está certa do que faz e pensa. Por outro lado, a insegurança é um problema comum reclamado pelas pessoas. Tanto que falam que lhes falta segurança para falar em público, para tomar uma decisão importante, lutar pelos seus direitos, enfrentar uma discussão, ou mesmo empreender algo que deseja. Diz-se que o passarinho se sente seguro por dormir num galho de árvore, não porque acredita que o galho não irá quebrar, mas porque ele sabe voar. No caso das pessoas, existe um caminho que as levam para a segurança que é o Ser, Fazer e Ter, mas o que significa esse caminho e como trilhá-lo?

A primeira medida que a pessoa precisa tomar é refletir sobre quem ela é e o que deseja para sua vida, pois não há segurança se a pessoa não sabe qual caminho tomar, já que não tem a menor ideia para onde vai. As pessoas devem refletir sobre seus desejos e sobre o que realmente é significativo, tirando a prova da verdade, e pensando em si a partir do olhar do outro: “eu me aprovaria se estivesse olhando a partir do outro?”

Em seguida, a pessoa deve identificar e investir nas habilidades necessárias para trilhar o caminho que a levará ao seu desejo. Visto que um dos indicativos de uma pessoa segura é o fato dela saber fazer. Não basta saber para onde vai se não sabe como ir. Por exemplo, imagine alguém inseguro para falar numa reunião. O que deve fazer? É necessário identificar qual objetivo quer alcançar com a sua fala; para isso, deve pesquisar o conteúdo com intuito de organizar o pensamento e o discurso. Depois deve ensaiar diversas vezes e, por fim, acreditar que o conteúdo que irá falar é suficiente e necessário para expor suas ideias, bem como enfrentar uma discussão, caso haja divergência. Independente do que você quiser alcançar, invista no desenvolvimento das habilidades, sem se esquecer de quem é, do contexto onde se encontra e onde realmente faz sentido você chegar.

Por fim, a pessoa deve avaliar o percurso e a forma como o realizou e, se aprovar, deve ter orgulho do seu feito. O orgulho é a base para a pessoa se tornar segura. Só tome cuidado de dosar o orgulho. O ideal é a pessoa viver o orgulho das suas vitórias, ao mesmo tempo em que é humilde para reconhecer seus erros e corrigi-los.