NOTÍCIAS NACIONAIS – Um gato foi encontrado na Colônia Penal Agrícola da cidade de Sousa, no alto Sertão, com aparelhos de telefone celular amarrados no corpo. A direção do local abriu a investigação para saber qual o apenado responsável pela ação…

0
131

NOTÍCIAS NACIONAIS

ROSA

Já não basta vestir rosa ou iluminar monumentos. Disseminar informações de qualidade para toda a sociedade e acolher pacientes e familiares é o que faz a diferença quando o assunto é câncer de mama, o tumor mais comum entre as mulheres. E esse é o espírito do projeto Coletivo Pink – Por um Outubro Além do Rosa, que abre suas portas neste mês para oferecer serviços e atividades educativas ao público, além de workshops para pacientes e famílias que enfrentam a doença.

Instalado em um casarão centenário nas imediações da Avenida Paulista, o Coletivo Pink é o resultado de muitas vozes. Instituto Oncoguia, Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), Fundação Laço Rosa, grupo Meninas de Peito e Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (Imama): algumas das principais associações de pacientes oncológicos do País, juntamente com a Pfizer, se uniram com o propósito de contribuir para a conscientização da doença junto à sociedade.

Com atividades gratuitas e abertas à sociedade aos sábados e domingos, além de uma programação para as pacientes e familiares às quintas e sextas-feiras, o Coletivo Pink funcionará até o final de outubro. No site www.coletivopink.com.br é possível conferir a agenda e se inscrever nas oficinas que exigem reserva de horário ou dispõem de vagas limitadas. Esse é o caso do Escape Pink – atividade interativa em que cada visitante será convocado a desvendar informações sobre a doença de forma criativa e educativa e dos debates, aos domingos, que abordarão temas como prevenção e mitos e verdades sobre a doença.

Pode vir, a casa é sua!

Rua Bela Cintra, 954, São Paulo

www.coletivopink.com.br

——————————————————————————————————

INTELIGÊNCIA ARTIFICAL

Talvez você já tenha visto a robô Sophia na TV. Criação da Hanson Robotics, é famosa por participar de programas como o Tonight Show de Jimmy Fallon, e interagir com atores e celebridades como Will Smith, Cristiano Ronaldo, entre outros. Também já estampou a capa da Elle Brasil.

Agora, ela vem pela primeira vez ao país para participar do IT Forum Expo, com o CEO da companhia, Dr. David Hanson. Eles falam na plenária de abertura do dia 17 de outubro, em São Paulo, a partir das 8h45. O evento acontece até o dia 18.

Ele modera o debate A História do Amanhã, no qual Sophia e Hanson participam junto de Rodrigo Galvão, presidente da Oracle Brasil; Tonny Martins, presidente IBM Brasil e Paula Bellizia, presidente da Microsoft Brasil. No Palco 360, das 8h45 às 10h.

Sophia aprende de forma progressiva como deve ser a interação com seres humanos – desde sua fala até, atualmente, a reprodução de 62 expressões faciais. Seu impacto é tamanho que já ganhou cidadania na Arábia Saudita, tornando-se também o primeiro robô a receber um título como esse. Pela ONU, foi nomeada Campeã da Inovação pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e deve receber um papel oficial para promover o desenvolvimento sustentável e a garantia de direitos humanos e igualdade.

O evento organiza 17 ambientes de conteúdo com mais de 200 palestrantes. A programação completa já está disponível. Este é o ponto encontro ideal para todos os profissionais que têm suas vidas impactadas pela tecnologia digital. Na pauta, estão apresentações e debates sobre temas como analytics e big data, segurança cibernética, cultura hacker, futuro das carreiras e startup e empreendedorismo.

Serviço

IT Forum Expo 2018

Data: 17 e 18 de outubro

Horário: das 8h30 às 18h

Local: Transamerica Expo Center

Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro

——————————————————————————————————

CONSUMO

A Mondelez Brasil, detentora de marcas icônicas como Lacta, Bis, Club Social, Oreo, Trident, Tang, entre outras, encomendou à Metrixlab uma pesquisa inédita para entender a movimentação do consumidor brasileiro nos canais de compra online. O levantamento revela que a motivação da compra no ambiente digital é mais racional, com predomínio da escolha por preço e variedade, e que as mulheres utilizam mais a modalidade do que os homens.

De acordo com o estudo, sete entre 10 brasileiros compram regularmente pela internet. O mercado deve fechar 2018 com 15% de crescimento, com destaque para as compras realizadas por meio de dispositivos móveis.

E-commerce

A companhia anunciou que vai focar nos canais de crescimento acelerado e o e-commerce está nesse leque. Globalmente, a meta da empresa é elevar o faturamento para US$ 1 bilhão até 2020 no mundo. Hoje, 40% do investimento em marketing da companhia já são feitos em digital graças a um trabalho consistente com as marcas nos últimos três anos.  No Brasil, a previsão é de que o comércio eletrônico da empresa dobre de tamanho em 2019, em parceria com distribuidores e os maiores varejistas e supermercadistas online.

Principais achados da pesquisa da Metrixlab:

  • Conveniência (78%), preços baixos (55%), diversidade (46%), descontos e promoções (44%), e facilidade no pagamento (36%) são as características mais valorizadas pelos brasileiros
  • Itens mais comprados na internet do setor de alimentos no Brasil: biscoitos (74%), cereais (64%), leite e laticínios (63%) e bebidas em pó (45%)
  • Quando optam pela compra online, 34% dos consumidores brasileiros preferem realizar as compras em websites e 35% em aplicativos

CHOCOLATES

  • Mulheres são 57% do total de consumidores digitais no Brasil
  • A relação entre consumo versus compra online de chocolates ainda é baixa no país. Enquanto a média total de consumo é 3,8 vezes por semana, a média de compra online é 2,7 vezes ao mês. Isso significa que há potencial de crescimento do canal
  • 78% apresentam alta frequência de consumo – 39% entre duas e quatro vezes na semana
  • O momento de consumo preferido é como sobremesa, após as refeições

——————————————————————————————————

CHOQUE

Gato que levava celular para presos morre eletrocutado no Sertão da Paraíba

Um gato foi encontrado na Colônia Penal Agrícola da cidade de Sousa, no alto Sertão, com aparelhos de telefone celular amarrados no corpo. A direção do local abriu a investigação para saber qual o apenado responsável pela ação.

De acordo com o diretor da colônia, Charles Martins, o animal estava com quatro aparelhos, todos com chips. Ele disse que considera um momento de sorte ter avistado o gato antes que chegasse aos presidiários.

“Os agentes viram o bicho e tentaram capturá-lo, sem machucar, mas ele se assustou e pulou pela barreira elétrica. Ver o gato foi sorte, porque a colônia é muito extensa, então é difícil ver um bicho pequeno entrando”, contou. O animal morreu eletrocutado.

Charles falou que foram iniciados os trabalhos para identificar e, consequentemente, punir o culpado. Além de responder criminalmente, o apenado também comentou falta administrativa grave e deverá ser punido com isolado por dez dias e ter possível uma progressão de pena prejudicada.

“Na Colônia agrícola deveria funcionar o semiaberto, foi construída para isso. Mas todos os presos cumprem pena em regime fechado”, completou o diretor. O local conta 270 detentos.

——————————————————————————————————

REUMATISMO

A Sociedade Brasileira de Reumatologia alerta para os sinais e sintomas de doenças reumáticas, principalmente dor persistente e inchaço nas articulações, que podem levar à incapacidade física, se não diagnosticadas precocemente e tratadas. São mais de 120 doenças reumáticas, popularmente conhecidas como “reumatismos” –  que têm em outubro um mês mundial de alerta, além de três datas específicas – dia 12, dia de alerta e conscientização de Artrite Reumatoide; dia 29, osteoporose; e 30 de outubro, dia de alerta para os “reumatismos”.

Segundo dados do Ministério da Previdência Social, algumas das doenças reumáticas, como dorsalgias, estão entre as principais causas de afastamento do trabalho e auxílio-doença. Entre as outras mais frequentes estão a osteoartrite, fibromialgia, bursites, tendinites, osteoporose e artrite reumatoide. A maioria tem um inicio comum – dor e inchaço nas juntas – e o fator genético é importante para seu desencadeamento, assim como o stressemocional pode funcionar como um gatilho.

Segundo dados do Ministério da Saúde2, cerca de 70% dos idosos (acima de 60 anos) têm alguma doença crônica e a artrite é uma das frequentes.

Sintomas

As doenças reumáticas não atingem somente as articulações –  seus sintomas também podem ser sentidos nos ossos, tendões, músculos, com complicações para os órgãos internos. “Podem surgir como uma dor nas costas insistente, com uma “fisgada” sempre quando se estica o braço ou ainda podem se manifestar por uma pontada na perna ao subir escadas. Toda vez que o paciente tem dor ao realizar um movimento deve ficar atento. A dor comum melhora depois do repouso; a reumática, piora”.

Artrite reumatoide – Dor, inchaço nas articulações, sensação de calor e vermelhidão por mais de quatro semanas são alguns dos sintomas. Estima-se que aproximadamente 55% dos pacientes têm diagnóstico tardio – o que pode levar à incapacidade física e funcional. Apesar da predisposição genética, fatores ambientais também podem desencadear a doença, como o tabagismo. Em mulheres é duas vezes mais prevalente do que em homens. Aparece geralmente entre 35-40 anos de idade.

Osteoartrtrite, Osteoartrose e Osteoporose – Osteoartrite é o mesmo que osteoartrose, artrose ou doença articular degenerativa. A osteoartrite é a mais frequente, representando cerca de 30% a 40% das consultas em ambulatórios de reumatologia. Afeta homens (principalmente no fêmur e bacia) e mulheres (principalmente, mãos e joelhos). É pouco comum antes de 40 anos e mais frequente depois dos 70. Por volta dos 75 anos, cerca de 85% das pessoas podem apresentar evidência radiológica da doença. A osteoartrite (artrose) se caracteriza pelo desgaste da cartilagem articular e por alterações ósseas, entre quais os osteófitos, conhecidos, como “bicos de papagaio”.

A osteoporose, pode atingir todos os ossos do corpo, fazendo com que fiquem fracos e com possibilidade de quebrarem aos mínimos esforços. Os principais tipos de osteoporose são: pré-menopausa; Osteoporose senil, que atinge pessoas com mais de 70 anos; e osteoporose secundária: atinge pessoas com doença renal hepática, endócrina, hematológica ou em decorrência de alguns tipos de medicamentos, como os corticoides.

Para saber mais sobre estas e outras doenças reumáticas, acesse www.reumatologia.org.br

A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) é uma associação civil científica, sem fins lucrativos, fundada em 1949, com o objetivo de promover o desenvolvimento científico e da especialidade no Brasil. Hoje, conta com cerca de 2.200 associados, distribuídos em 24 sociedades regionais estaduais e mantem assessorias e comissões científicas por áreas de especialidade, além de representações em associações nacionais e internacionais e junto ao Ministério da Saúde. A SBR é responsável pela certificação de especialistas em reumatologia, área médica que engloba mais de 120 diferentes doenças. É filiada à Associação Médica Brasileira. Para mais informações, acesse www.reumatologia.org.br e siga suas ações, iniciativas e novidades pelo Facebook e Twitter.